Estudo mostra desafios dos profissionais de TI no Brasil

A SolarWinds, fornecedor de software poderoso e acessível de gerenciamento de TI, divulgou hoje os resultados de seu Relatório de Tendências em TI para 2016: A evolução da TI híbrida. O estudo apresenta insights de profissionais brasileiros de TI, gerentes e diretores que comprovam que a grande maioria das empresas têm se afastado da infraestrutura somente nas instalações para ambientes de TI híbrida, criando novas preocupações e pressões para os profissionais de TI.

"Os resultados do estudo deste ano apresentam um cenário claro: a adoção da nuvem é quase onipresente, mas não é adequada agora e não será no futuro próximo para todas as cargas de trabalho, e mesmo que fosse, muito poucas, se quaisquer empresas, iriam converter todos os seus aplicativos existentes para funcionar na nuvem", disse Joel Dolisy, CIO da SolarWinds.

"A dinâmica resultante - um conjunto de serviços críticos no local relacionados com outro conjunto de serviços na nuvem - é a TI híbrida. E no centro desta evolução está o profissional de TI, que precisa garantir um desempenho constante de aplicações, dispositivos, redes e sistemas, independentemente da localização. Eles precisam ser capacitados com apoio para adquirir as habilidades e ferramentas necessárias para gerir adequadamente os ambientes de TI híbrida, o que por sua vez permitirá às empresas realmente desbloquear o potencial da nuvem."

Principais conclusões

As infraestruturas de TI evoluíram, de tradicional no local somente, a uma estratégia híbrida que une serviços de TI internos e externos conduzidos pela existência da nuvem.

· Quase todos (98 por cento) dos profissionais de TI brasileiros pesquisados dizem que a adoção de tecnologias de nuvem é importante para o sucesso em longo prazo do negócio de suas organizações; quase um terço (31 por cento) dizem que é extremamente importante.

· Apenas 43 por cento estimam que metade ou mais da infraestrutura de TI total de suas organizações estará na nuvem dentro dos próximos 3-5 anos.

· 64 por cento dizem que é improvável que toda a infraestrutura de suas organizações vá ser migrada um dia para a nuvem.

· No total, apenas 15 por cento dizem que suas organizações não migraram qualquer infraestrutura para a nuvem, em comparação com 21 por cento em 2015.

Os profissionais de TI no Brasil são confrontados com um duplo mandato: aumentar a eficiência por meio de serviços de nuvem e, ao mesmo tempo, garantir que sistemas críticos, bancos de dados e aplicações estão seguros.

· Os três principais benefícios da TI híbrida por classificação ponderada são flexibilidade/agilidade aumentada da infraestrutura, redução de custos da infraestrutura e mais opções de serviços que escalam, respectivamente.

· 66 por cento dizem que a segurança é o maior desafio associado com o gerenciamento dos ambientes de TI híbrida atuais.

· Os três principais obstáculos a uma maior adoção da nuvem por classificação ponderada são preocupações de segurança/conformidade, preocupações sobre gestão de ambientes com vários fornecedores e convencer líderes empresariais da necessidade e/ou benefício, respectivamente.

· 66 por cento dizem que já migraram aplicações para a nuvem, a principal resposta, seguida por armazenamento (36 por cento) e bancos de dados (35 por cento).

· As três principais áreas de infraestrutura com a mais alta prioridade para a migração contínua ou futura por classificação ponderada são armazenamento, aplicações e bancos de dados, respectivamente.

Os profissionais de TI brasileiros precisam de novas habilidades, ferramentas e recursos para conduzir com sucesso a continuação da migração da TI híbrida e permitir que as suas organizações melhor atendam os objetivos de negócios.

· Apenas 31 por cento estão confiantes que suas organizações de TI têm atualmente os recursos adequados para gerenciar um ambiente híbrido de TI.

· As cinco principais habilidades necessárias para gerenciar melhor os ambientes híbridos de TI são ferramentas e métricas de monitoramento/gerenciamento de TI híbrida (65 por cento), arquiteturas distribuídas (55 por cento), arquiteturas orientadas a serviços (51 por cento), migração de aplicações (43 por cento) e gestão de fornecedores (39 por cento).

· Apenas 35 por cento indicaram que têm o nível de apoio necessário da liderança e da organização como um todo para desenvolver/melhorar as habilidades das quais eles sentem que precisam, a fim de gerenciar melhor ambientes híbridos de TI.

"A TI é difundida por todo o trabalho, vida e geografia", acrescentou Dolisy. "A TI faz o mundo funcionar e, sem ela, a nossa existência tecnológica seria brutalmente interrompida. O Bring-your-own-device e agora a Internet of Things adicionaram e continuam a adicionar centenas de milhares de novos dispositivos a sistemas corporativos, e como ilustrado no relatório deste ano, a TI também está evoluindo de uma infraestrutura tradicional somente nas instalações para uma estratégia híbrida impulsionada pela existência da nuvem. Em suma, a TI está em toda parte. Hoje é mais crítico do que nunca efetivamente gerenciar e monitorar o novo ambiente - de no local para a nuvem com multiplicação de desfechos - para sermos capazes de agir quando necessário."

O relatório anual de Tendências em TI da SolarWinds consiste em uma pesquisa baseada em levantamento que explora as mais significativas tendências, evolução e movimentos relacionados com e que afetam diretamente a TI e seus profissionais. As conclusões do relatório deste ano são baseadas em uma pesquisa de campo realizada em dezembro de 2015, que produziu respostas de 111 praticantes em TI, gerentes e diretores no Brasil de empresas de pequeno e médio porte dos setores público e privado.

As conclusões do relatório deste ano são destaque no novo Índice Tendências em TI da SolarWinds, uma experiência interativa na Web que apresenta as conclusões do estudo por região, incluindo mapas, gráficos e explicações adicionais para os dados.

Fonte: www2.uol.com.br

Cotações e Índices

Moedas - 14/12/2018 16:03:52
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,900
  • 3,901
  • Paralelo
  • 3,880
  • 4,080
  • Turismo
  • 3,750
  • 4,060
  • Euro
  • 4,407
  • 4,408
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,913
  • 3,912
  • Libra
  • 4,900
  • 4,903
  • Ouro
  • 152,150
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

Agendas Tributárias

  • 17/Dezembro/2018
  • INSS | Previdência Social.
META CONTABILIDADE LTDA.
Rua das Arraias, 80   |   Parque Residencial Aquarius - Sala 01   |   São José dos Campos/SP
Fone: (12) 2135.0400 - Fax: (12) 2135.0430   |   meta@metacontabilsjc.com.br
Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)